Fundição de investimento? Confira essas 3 dicas para tornar a fundição um investimento para você.

#indústria #microfusão #peçasmicrofundidas #microfusãodepeçasmetálicas #investimento #dicas

Converter seu componente em investimento é possível. O design para fundição de investimento possui um conjunto exclusivo de eficiências que podem ser usadas para criar a melhor peça pelo melhor preço.

O tamanho e o peso:

O tamanho e o peso da peça são elementos críticos para estabelecer o custo da peça, pois, ambos limitam a capacidade do molde. Contudo, quanto mais peças puderem ser executadas em um só molde, menor será seu custo  O segredo para economizar e não baixar a qualidade nesse processo, é usufruir totalmente de seus recursos flexíveis e incorporar o maior número possível de recursos úteis à peça fundida.

As portas:

O número de portas e sua localização no molde, influencia diretamente no custo do seu projeto final. A localização da porta deve, portanto, ser projetada durante a fase de projeto em consonância com capacidade de fabricação, função da peça, controle dimensional e estética. Para melhor aproveitamento, a peça deve ser projetada para que um único portão possa alimentar a peça, pois, pode gerar mais peças por molde, aprimora a estabilidade dimensional de uma determinada peça – fornecendo um padrão de solidificação direcional. Além de, reduzir o vazamento por quadro. 

Castabilidade do componente.

Um elemento bacana para a eficiência da fundição de investimento, seria modelar como um “sincelo” para solidificação direcional (como um gota de água que congela antes mesmo que alcance alguma superfície para pousar, esse fenômeno provoca a solidificação uniforme do líquido, de forma que ele seja moldado de acordo com a temperatura do ambiente – temperaturas mais baixas provocam solidificação rápida e proporciona menos tempo de modelagem, temperaturas amenas provocam maior tempo para solidificação e consequentemente maior tempo de moldagem do líquido a ser solidificado) de modo que, o vazamento seja de pesado à fino. Se um projeto contiver recursos que aumentem as taxas de refugo ou retrabalho (e o consequentemente, o preço da peça), recomenda-se tais modificações no projeto para ajudar a minimizar os custos.

A revolução da prototipagem digital e a impressão 3D nas Industrias de produção.

#indústria #microfusão #peçasmicrofundidas #microfusãodepeçasmetálicas #prototipagem #impressão3D

A Prototipagem Digital possibilita experimentarmos virtualmente um produto completo antes de torná-lo realidade. Por meio dela, os fabricantes podem criar e gerenciar projetos em um ambiente virtual, desde sua caracterização até sua fabricação (fase final). Com o protótipo digital pronto, os fabricantes podem examinar e simular o funcionamento real do projeto antes de produzi-lo fisicamente. Essa técnica de tornar modelos digitais em formas físicas permite um aumento na dificuldade e multiplicidade do que pode ser elaborado e na possibilidade de experimentação com exemplos possíveis que envolvem o projeto. 

No segundo passo temos a fabricação aditiva, que é o processo de criar objetos sólidos tridimensionais a partir dos modelos digitais. A impressão em 3D oferece aos desenvolvedores de produtos a habilidade de num simples processo imprimirem partes de alguns materiais com diferentes propriedades físicas e mecânicas. Estas tecnologias de prototipagem avançadas permitem imitar com precisão o aspecto e a função da atividade dos produtos. A tecnologia de impressão 3D compreende a fusão a laser, fundição a vácuo e moldagem por injeção, sendo a fusão a laser um processo que utiliza energia laser concentrada para fundir pós metálicos – juntamente com suas propriedades – em objetos 3D. 

O alto nível de detalhamento e precisão, possibilita maior qualidade e segurança na produção industrial. Soma-se também o baixo custo e eficiência no processo, além da economia de tempo em comparação à um processo tradicional, permitindo muitas vantagens para organizações que trabalham com produção industrial em série. 

As impressoras 3D podem ser adquiridas a partir de R$ 2.000,00, podendo chegar até R$ 40.000,00 para modelos mais avançados. Cabe a cada engenheiro / projetista avaliar a precisão necessária e material a ser usado para que o protótipo obtenha sua função teste de acordo com a necessidade da mecânica de sua aplicação.