Paradoxos da evolução tecnológica do setor automobilístico

A importância do avanço tecnológico é inegável – e sua evolução, irrefreável. Porém, existem algumas consequências negativas nas novidades do setor automobilístico que demandam a busca de novas soluções.

1.Novo desafio ambiental

Com a substituição de veículos à combustão por elétricos, surge um novo problema ambiental: as baterias elétricas, que geram lixo eletrônico. Muitos componentes são tóxicos e não recicláveis, demandando um descarte específico. No Brasil, em especial, onde apenas 3% do lixo eletrônico é descartado corretamente, o problema exige atenção.

As fontes de geração de energia também precisam ser limpas, ou a tecnologia pode se tornar insustentável.

2. Desemprego tecnológico

O desemprego tecnológico é uma tendência para qualquer segmento, e no caso do setor automobilístico, virá a afetar tanto os operadores nas fábricas, quanto profissionais que geram renda como motoristas. Para países em desenvolvimento, é um fator preocupante em relação à oferta de mão de obra, que deve ser previsto e solucionado pelos governos.

3. Problemas de privacidade

A inteligência artificial está cada vez mais presente nos novos veículos, que são capazes de coletar até mais dados do usuário que um smartphone. Veja as informações que os modelos mais recentes colhem dos motoristas:

  • Identificação – biometria, peso e altura, scanner do rosto, gravações de voz.
  • Comportamento – portas abertas, velocidade, aceleração e desaceleração, e até mesmo quando e onde as luzes foram acesas
  • Localização – rotas habituais e locais de estacionamento.

Além de apenas 10% dos motoristas estarem de fato cientes dos dados que estão cedendo às montadoras, o risco da ação de hackers poderia até mesmo assumir o controle do veículo à distância.

Qual a sua opinião sobre estes “paradoxos”? Conte nos comentários!

Deixe sue comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *