Saiba tudo sobre as soluções de mobilidade utilizadas nas Olimpíadas de Tóquio

Com a meta de que esta seja a Olimpíada de menor emissão de poluentes da história, o Comitê Olímpico firmou parceria com a Toyota – fabricante de automóveis japonesa – para assumir os desafios de mobilidade e prover o transporte necessário durante os Jogos de forma sustentável e inteligente.

Totalizando 3.700 veículos para transportar 11.500 atletas e outras 79 mil pessoas (entre equipes de apoio e staff), a Toyota conta com 90% da frota composta por veículos elétricos. Confira as soluções elétricas apresentadas pela montadora:

Sora

O Sora é um modelo de ônibus elétrico capaz de transportar 78 pessoas, por meio de células de combustível movidas a hidrogênio – responsável por produzir eletricidade. Apesar de ser uma alternativa carbono-zero, a tecnologia não é 100% limpa – o gás de hidrogênio utilizado para abastecer o veículo é extraído da natureza.

O modelo é automatizado, contando com sensores inteligentes que advertem o motorista sobre farol vermelho adiante, além de alertar a presença de objetos, pedestres e ciclistas ao redor do ônibus. Possuem um sistema integrado de informações onde dados sobre tráfego são compartilhados entre si, além de poderem ser utilizados como geradores de energia em caso de apagão.

Mirai

Constituído da mesma tecnologia do Sora, o Mirai é um sedan espaçoso que chama a atenção por precisar de apenas 3 minutos para ser abastecido a gás – uma grande diferença em relação aos concorrentes elétricos, que demandam mais tempo para carregar suas baterias. Os Jogos Olímpicos estão servindo de vitrine para esta novidade – que a Toyota faz grandes apostas – embora existam poucas estações de hidrogênio no mundo.

APMs

Accessible People Mover, ou “transportador acessível de pessoas”, são carrinhos que chegam a 19km/h, criados para auxiliar pessoas com necessidades específicas e também unidades de emergência dentro dos locais de prova. Ele vem em dois modelos: um com 5 lugares além do motorista, e outro com 2 lugares além do motorista, com espaço para uma maca.

BEVs

Foram desenvolvidos também alguns veículos elétricos individuais, pensados para a equipe médica e de segurança. Os BEVs contam com três modelos:

  • Opção de uso sentado;
  • Opção de uso em pé, e
  • Dedicado a cadeirantes, onde a cadeira de rodas é acoplada ao veículo.

E-pallets
A Vila Olímpica e Paraolímpica contam com os e-pallets, veículos autônomos que circulam em loop, com seu trajeto sendo monitorado por um operador. São capazes de transportar até 20 passageiros, parando em locais estratégicos que facilitam o acesso de pessoas com dificuldades de mobilidade.

Concept-i
Criado para a última prova das Olimpíadas – a maratona – o veículo será o carro-guia do esporte. Operando no nível 4 de autonomia (o maior), sua principal função é mostrar para o mundo as possibilidades da tecnologia autônoma. O modelo até mesmo conta com AI capaz de entender a fala humana.

Deixe sue comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *