“Netflix dos veículos” se torna aliada da mobilidade elétrica no Brasil

Diversas montadoras já estão apostando no serviço de assinatura de veículos.


Apesar de existirem poucas opções no Brasil, a demanda por carros elétricos é crescente. A tendência da mobilidade elétrica enfrenta obstáculos de custo que podem ser contornados, por ora, através de serviços de assinatura.

Segundo Ricardo Bacellar, sócio líder para a indústria automotiva da KPMG, a assinatura de veículos “Pode ser uma entrada porque diminuiu a percepção de custo de aquisição e ajuda a atingir um volume significativo de vendas, o que poderia viabilizar e facilitar a produção local.”

De acordo com a SAE Mobilidade 2021 – pesquisa realizada pela KPMG em parceria com a SAE Brasil e apoiada pela Anfavea, cerca de 90% dos entrevistados gostariam de adquirir veículos elétricos e híbridos, e desejam mais opções à disposição. Além disso, grande parte dos respondentes estão abertos a novos conceitos de mobilidade, alternativos à compra de veículos.

Várias montadoras como Audi, Caoa, Fiat, Jeep, Nissan, Renault, Volkswagen e Toyota se lançaram no mercado de assinatura de veículos, onde o cliente faz uma assinatura mensal que dá direito a utilizar o carro sem se comprometer com manutenção e custos como seguro e IPVA.

“O potencial a ser explorado é bastante significativo se considerar que esse modelo reduz o custo de aquisição e posse, que se mostram importantes para o consumidor”, alega Bacellar. “A estratégia para veículos por assinatura não precisa ficar confinada só a modelos zero quilômetro, incluir usados pode abrir uma oportunidade para novos programas de fidelidade, criando um novo ciclo de vendas de veículos no Brasil.”

Deixe sue comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *